Home / Entrevistas
Publicada em 14 de Dez de 2011 - 07h12min

Lesões e doenças do ombro requerem tratamentos especializados

Joaquim Reichmann, médico ortopedista e traumatologista

As lesões do ombro requerem cuidados e tratamentos especializados o mais rápido possível, pois costumam evoluir de forma acelerada. A afirmação é do médico ortopedista e traumatologista, Joaquim Reichmann, diretor da Reichmann Ortopedia de Chapecó - um dos mais reconhecidos especialistas em ortopedia do oeste catarinense.
Entre as doenças mais comum, o médico aponta a síndrome do impacto do ombro, lesão do manguito rotador, capsulite adesiva, lesões do tendão do músculo bíceps do braço (SLAP e tendinopatias), artrose do ombro, luxação acrômio clavicular, artrose acrômio clavicular, sinovite do ombro, depósitos de cálcio ao redor dos tendões do ombro, cistos sinoviais do ombro, tendinopatia calcaria e luxações do ombro.

Nessa entrevista, Reichmann explica de forma didática as causas das principais lesões de ombro e os mais avançados tratamentos que proporcionam alívio e cura.

Qual a causa mais comum nas lesões de ombro?
Reichmann
– A compressão sobre os tendões do manguito rotador do ombro entre o acrômio (parte anterior da escápula) e a cabeça umeral a elevação do braço causam a Síndrome do Impacto do ombro. O mecanismo é compressivo e pode ocorrer simultaneamente bursite, tendinite, tendinopatia (degeneração do tendão), ruptura parcial e total de um ou mais tendões do manguito rotador do ombro. Quanto mais fechado for o formato do acrômio mais chance de desenvolver Síndrome do Impacto.

Qual o perfil dos pacientes que apresentam as patologias de ombro com mais frequência ou devem tomar mais cuidado? É possível prevenir, de que forma?
Reichmann
– O perfil são de esportes de arremesso, tênis, handeball e esportes em que predominam a utilização dos membros superiores. Donas de casa ao redor de 50 anos e quem trabalha com os braços elevados.

A falta de tratamento adequado pode levar a que consequências?
Reichmann
– Evolução rápida das lesões e, às vezes, necessidade de cirurgia (no caso do acrômio de formato fechado as lesões são bem mais frequentes. Nestes casos a cirurgia mais comum é a acromioplastia ou desbastamento da porção antero-inferior do acrômio. O padrão ouro de tratamento é a cirurgia vídeoartroscópica de ombro.

Quais são os métodos mais modernos para tratamento do ombro?
Reichmann
– É cirurgia videoartroscópica, que pode resolver 95% das patologias cirúrgicas dos ombros, com a segurança da cirurgia aberta e sem as desvantagens das cirurgias abertas, que são: grandes incisões, grandes cicatrizes, desinserção do músculo deltóide, maior demora para cicatrização dos tecidos, mais dor no pós operatório, maior permanência hospitalar.

A cirurgia Videoartroscopica é um avanço tecnológico para o tratamento cirúrgico de ombro. Que avaliação se pode fazer desta técnica?
Reichmann
– A cirurgia videoartroscópica de ombro, ao contrário do que se pensa não é nova. O que é novo são as técnicas e instrumentos mais modernos, que são mais seguros e confiáveis. Podem ser realizadas cirurgias artroscópicas complexas com agressão mínima e com segurança. Há alguns anos se realizava apenas o diagnóstico das lesões do ombro por cirurgia videoartroscópica, e depois se realizava a cirurgia aberta, hoje se fala em correção de 95% de todas as patologias cirúrgicas do ombro por cirurgia vídeo artroscópica.

Quais as expectativas a curto e médio prazo para as novidades no tratamento de lesões de ombro? Existe alguma novidade que possa animar médicos e pacientes?
Reichmann
– Novos materiais, novos instrumentais cirúrgicos de manuseio mais fácil, novas técnicas cirúrgicas em desenvolvimento, substancias que reforcem os tendões degenerados e agilizem a cicatrização das lesões, tratamentos mais eficazes no tratamento de artroses, terapia genética.


Fonte da notícia: MB Comunicação

Imprimir | Enviar para amigo | Adicionar a favoritos

DESTAQUE GERAL

A “nova” e odiada meritocracia no serviço público brasileiro


03/11/2014

Sempre que estivermos diante de uma pessoa, involuntariamente estaremos avaliando-a. Sempre que obtivermos algum tipo de informação sobre alguém, faremos algum tipo de avaliação. Contudo, seria confiável esse tipo de percepção? Poderíamos compará-la, objetivamente, ao longo do tempo? E o mais importante: serviriam de base sistemática para a identificação de necessidades de capacitação? Se ...
DESTAQUES